PR-2

Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa

Universidade Federal do Rio de Janeiro





Visite Também

Limitar o aumento da temperatura global em 1,5°C pode ajudar a salvar o Cerrado
09/07/2019

No artigo Impactos da meta de aquecimento global de 1,5°C no futuro das áreas queimadas no Cerrado brasileiro, publicado na Elsevier, a pesquisadora Renata Libonati, do Instituto de Geociências da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), alerta para a importância do esforço de todas as nações em atingir a meta de aquecimento global em no máximo 1,5° C acima dos valores pré-industriais. O estudo foi desenvolvido em cooperação com pesquisadores das universidades de Lisboa e de Munique. A meta foi estabelecida no Acordo de Paris em resultado de recomendações do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) e com as projeções de modelos físicos e matemáticos e observações dos impactos referentes ao aquecimento atual de quase 1°C. O aumento de 1,5°C na próxima década é o limite para que o planeta sofra menos os impactos negativos – tanto em intensidade quanto frequência – de eventos extremos na disponibilidade de recursos, sobre os ecossistemas a biodiversidade, e para garantir segurança alimentar, entre outros.

Fonte da notícia(adaptada): FAPERJ

Clique aqui para maiores informações